LIVROS DE POESIA


Arquitectura do Silêncio, c/ prefácio de José do Carmo Francisco e capa a partir de desenho de João Garção (Miraflores, Difel, 2000 - Prémio Revelação de Poesia, da Associação Portuguesa de Escritores)

Sete capítulos do mundo, c/ capa a partir de pintura de Nicolau Saião (Lisboa, Black Sun Editores, 2003)

Assim se deixa uma casa, c/ prefácio e tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado e capa a partir de óleo de Augusto Raínho (Coimbra, Alma Azul, 2003)

Un poco más sobre la ciudad, c/ tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado (Villanueva de la Serena, Cuadernos Porticus, 2004)

El lugar, la imagen, c/ tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado (Badajoz, Editoral Regional de Extremadura, 2006)

Chave de ignição, c/ prefácio de Gonçalo M. Tavares e capa a partir de óleo de Nuno de Matos Duarte (Amarante, Labirinto, 2009)

Instrumentos de sopro, c/ prefácio de C. Ronald e capa a partir de óleo de Nuno de Matos Duarte (Águas Santas, Edições Sempre-em-Pé, 2010)

Contramina, c/ posfácio de António Cândido Franco (Évora, Licorne, 2012)
PARTICIPAÇÃO EM ANTOLOGIAS


Cortes, Cristino (2004) – Neruda, Cem Anos Depois – reflexos na poesia portuguesa. Lisboa, Universitária Editora: 119.

Furtado, Maria Teresa Dias & Barroso, Maria do Sameiro (2007) – Um poema para Fiama. Amarante, Labirinto: 76.

Geisler, Eberhard & Silva-Brummel, Fernanda (2007) – Die Landschaft füllt sich mit Zeichen – Neue Lyrik aus Portugal. Bamberg, Universitäts-Verlag Bamberg: 16 – 17 e 137 – 153.

Gonper, Joan & Salvado, Pedro (2004) – Vento/viento, sombra de vozes / sombra de voces. Salamanca, Editorial CELYA: 123 – 124.

Isaac, Alexandre & Galego, Mário ([2005]) – Canto de Mar – uma antologia de poesia sobre a Nazaré. S/l, Biblioteca Municipal da Nazaré: 78 – 79.

Mãe, Valter Hugo (2001) – Série Poeta, Homenagem a Julio / Saúl Dias. Vila Nova de Famalicão, Quasi Edições: 49 – 50.

Reis-Sá, Jorge (2004) – Anos 90 e Agora – uma antologia da nova poesia portuguesa. (3ª edição revista e aumentada), Vila Nova de Famalicão, Quasi Edições: 403 – 412.

Reis-Sá, Jorge (2007) - A minha palavra favorita. Centro Atlântico, Vila Nova de Famalicão:

[Saião, Nicolau] (2003) – Homenagem a Julio / Saúl Dias. Portalegre, Biblioteca Municipal de Portalegre: 10.

Saião, Nicolau Saião (2007) – Antologia 2007, Poetas na Surrealidade em Estremoz. S/l, Câmara Municipal de Estremoz: 61 – 62.

Salvado, Gonçalo & Fernandes, Maria João (2004) – Cerejas – poemas de amor de autores portugueses contemporâneos. Dafundo, Editorial Tágide: 171 – 172.

Salvado, Pedro (2006) – Palavras de Vento e de Pedra. S/l, Município do Fundão. 84.

Sousa, Marcelo Rebelo (2005) – Os poemas da minha vida. Lisboa, Público: 190.

Strang, Brian & Brasil, Elisa (2006) – Contemporary Poetry from Portugal. In 26 – A journal of poetry and poetics, San Francisco, E: 73 – 76.

Velhote, Jorge & alii (2004) – Na Liberdade. Peso da Régua, Garça Editores: 259 – 260.

Ventura, Ruy (2002) – Poetas e Escritores da Serra de S. Mamede (Castelo de Vide, Marvão e Portalegre). Vila Nova de Famalicão, Amores Perfeitos: 407 – 412.

Ventura, Ruy (2005) – Em memória de J. O. Travanca-Rêgo (1940-2003). In Callipole – Revista de Cultura, Vila Viçosa, nº 13: 206.
BIOBIBLIOGRAFIA

Ruy Ventura nasceu em Portalegre (27 de Dezembro de 1973), tendo sido criado numa das aldeias da Serra de São Mamede (Carreiras). Vive desde 2004 na Península da Arrábida, onde é professor.

Livros de poesia:
Arquitectura do Silêncio (Miraflores, Difel, 2000 - com prefácio de José do Carmo Francisco; Prémio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores).
Sete capítulos do mundo (Lisboa, Black Sun Editores, 2003).
Assim se deixa uma casa (Coimbra, Alma Azul, 2003 - com prefácio e tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado).
Um pouco mais sobre a cidade (Villanueva de la Serena, Porticus, 2004 - com tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado).
O lugar, a imagem (Badajoz, Editora Regional de Extremadura, 2006 - com tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado).
Chave de ignição (Fafe, Labirinto, 2009 - com prefácio de Gonçalo M. Tavares).
Instrumentos de sopro (Águas Santas, Edições Sempre-em-Pé, 2010 - com prefácio de C. Ronald).
Contramina (Évora, Licorne, 2012 - com posfácio de António Cândido Franco).
Campo da Verdade (Córdoba, 2013, como separata da revista La Manzana Poética, com tradução para espanhol de Jesús Munárriz.)
Rua da Outra Rua [antologia pessoal] (São Paulo, Brasil, Lumme Editora, 2014, com prefácio de António Carlos Cortez.)
Poemas - Arqueologia [antologia pessoal] (Badajoz, Espanha, Aula Diez-Canedo, 2015).
Detergente (Évora, Licorne, 2016).

Ensaio:
A Chave de Sebastião da Gama (Évora, Licorne / Associação Cultural Sebastião da Gama, 2017)

Organização de antologias ou livros:
Poetas e Escritores da Serra de São Mamede (Vila Nova de Famalicão, Amores Perfeitos, 2002).
Contos e Lendas da Serra de São Mamede (Almada, Associação de Solidariedade dos Professores, 2005).
Em memória de J. O. Travanca-Rêgo e Orlando Neves (na revista Callipole, nº 13, Vila Viçosa, 2005).
José do Carmo Francisco, uma aproximação (Almada, Mastigadores do Mundo, 2005).

Tradução de poesia:
20 Poetas Espanhóis do Século XX (Coimbra, Alma Azul, 2003).
Dias, Fumo, de Antonio Sáez Delgado (Coimbra, Alma Azul, 2003).
Jola, de Ángel Campos Pámpano (Badajoz, 2003).
A Árvore-das-Borboletas, de Anton van Wilderode (Badajoz, Fundación Academia Europea de Yuste, 2003).
Teorias da Ordem, de José María Cumbreño (Águas Santas, Edições Sempre-em-Pé, 2009).

*

É colaborador de várias revistas nacionais e estrangeiras, nomeadamente espanholas, brasileiras e americanas. Poemas e/ou livros seus estão traduzidos em castelhano, francês, inglês, italiano e alemão. Como ensaísta, tem escrito sobre Poesia Contemporânea, Literatura Tradicional e/ou Oral, Património Material e Imaterial Religioso e Toponímia.