BIOBIBLIOGRAFIA

Ruy Ventura nasceu em Portalegre (27 de Dezembro de 1973), tendo sido criado numa das aldeias da Serra de São Mamede (Carreiras). Vive desde 2004 na Península da Arrábida, onde é professor.

Livros de poesia:
Arquitectura do Silêncio (Miraflores, Difel, 2000 - com prefácio de José do Carmo Francisco; Prémio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores).
Sete capítulos do mundo (Lisboa, Black Sun Editores, 2003).
Assim se deixa uma casa (Coimbra, Alma Azul, 2003 - com prefácio e tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado).
Um pouco mais sobre a cidade (Villanueva de la Serena, Porticus, 2004 - com tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado).
O lugar, a imagem (Badajoz, Editora Regional de Extremadura, 2006 - com tradução para espanhol de Antonio Sáez Delgado).
Chave de ignição (Fafe, Labirinto, 2009 - com prefácio de Gonçalo M. Tavares).
Instrumentos de sopro (Águas Santas, Edições Sempre-em-Pé, 2010 - com prefácio de C. Ronald).
Contramina (Évora, Licorne, 2012 - com posfácio de António Cândido Franco).
Campo da Verdade (Córdoba, 2013, como separata da revista La Manzana Poética, com tradução para espanhol de Jesús Munárriz.)
Rua da Outra Rua [antologia pessoal] (São Paulo, Brasil, Lumme Editora, 2014, com prefácio de António Carlos Cortez.)
Poemas - Arqueologia [antologia pessoal] (Badajoz, Espanha, Aula Diez-Canedo, 2015).
Detergente (Évora, Licorne, 2016).

Ensaio:
A Chave de Sebastião da Gama (Évora, Licorne / Associação Cultural Sebastião da Gama, 2017)

Organização de antologias ou livros:
Poetas e Escritores da Serra de São Mamede (Vila Nova de Famalicão, Amores Perfeitos, 2002).
Contos e Lendas da Serra de São Mamede (Almada, Associação de Solidariedade dos Professores, 2005).
Em memória de J. O. Travanca-Rêgo e Orlando Neves (na revista Callipole, nº 13, Vila Viçosa, 2005).
José do Carmo Francisco, uma aproximação (Almada, Mastigadores do Mundo, 2005).

Tradução de poesia:
20 Poetas Espanhóis do Século XX (Coimbra, Alma Azul, 2003).
Dias, Fumo, de Antonio Sáez Delgado (Coimbra, Alma Azul, 2003).
Jola, de Ángel Campos Pámpano (Badajoz, 2003).
A Árvore-das-Borboletas, de Anton van Wilderode (Badajoz, Fundación Academia Europea de Yuste, 2003).
Teorias da Ordem, de José María Cumbreño (Águas Santas, Edições Sempre-em-Pé, 2009).

*

É colaborador de várias revistas nacionais e estrangeiras, nomeadamente espanholas, brasileiras e americanas. Poemas e/ou livros seus estão traduzidos em castelhano, francês, inglês, italiano e alemão. Como ensaísta, tem escrito sobre Poesia Contemporânea, Literatura Tradicional e/ou Oral, Património Material e Imaterial Religioso e Toponímia.

1 comentário:

Anónimo disse...

Antes demais peço desculpa de o estar a tentar contactar por esta via mas, de facto, não consegui encontrar o seu e-mail.
Ainda que o tivesse encontrado seria, da mesma forma, abusivo estar a importuná-lo com o tema que passo a expor.
Vivo no Centro do País na pequena vila de Luso.Desde sempre que tenho paixão por terras alentejanas o que me levou a adquirir umas ruínas de uma casinha na vila de Alpalhão. Estamos, e falo no plural porque o projecto é conjunto com minha mulher, em tempo de iniciar a reconstrução. Apenas tivemos contacto telefónico com o Arquitecto da Câmara Municipal de Nisa que nos informou que, como é óbvio, teríamos de manter a traça original do imóvel.O problema em que,com optimismo, pensei que nos pudesse ajudar é, exactamente de nos poder dar uma sugestão de onde encontrar documentação fotográfica (?) da casa já que tomei conhecimento, através de pesquisa na Internet, do seu excelente e extenso trabalho de pesquisa e documental sobre o Norte Alentejano. Desconheço se existe algum Arquivo da Junta de Freguesia, Municipal ou Distrital que possa ajudar.
As ruínas em causa situam-se na Rua da Cadeia e muito próximo do edifício da Junta de Freguesia. Seria, pois, dessa rua que nos interessaria algo que pudesse ajudar.
Renovando o pedido de desculpa por ter tomado o seu tempo por assunto que é pessoal fico a aguardar uma eventual resposta que, antecipadamente, agradeço.
Com os melhores cumprimentos
Pedro Carvalho

p_simoescarvalho@hotmail.com